Sonorização

Aviso de chamadas de funcionários, avisos de emergência, entretenimento e mesmo sonorização de ambientes são exemplos de aplicações de sistemas de áudio-sonorização profissional, muito utilizado em projetos de arquitetura integrada. Assim como os demais sistemas, possuem ampla gama de elementos que devem ser especificados em função da necessidade local e condições de arquitetura específica.

Um sistema profissional possui alguns componentes tradicionais:

  • Alto-falantes
  • Microfones
  • Software de gerenciamento e controle
  • Integrações

 

Alto-falantes

São o componente responsável por realizar a reprodução das mensagens de voz, em salas, corredores, garagens ou outros espaços.

Além da recepção do sinal de áudio — que pode ser por meio de protocolo VOIP (voz sobre IP) –, os alto-falantes podem possuir tecnologias de supressão de ruídos ambientes e de melhoria dinâmica de som.

Uma característica importante, em sistemas de sonorização profissional, é o endereçamento: é possível definir se a voz deve ser reproduzida em um, dois ou mais alto-falantes.

Um exemplo é a chamada para embarque, em aeroportos — o alto-falante tanto pode reproduzir instruções para os passageiros de um gate específico, como para todas as pessoas em uma seção inteiro do aeroporto, ou mesmo em todos os alto-falantes instalados.

Alguns modelos podem inclusive ter mensagens pré-gravadas em sua memória interna, com agenda para reprodução automática das mesmas.

 

Microfones

Na verdade, no mundo da segurança o microfone é frequentemente um elemento integrado a um painel de controle de áudio.

O operador geralmente tem à sua disposição, na base do painel, botões que permitem a rápida seleção do alto-falante (ou alto-falantes) na qual o som deve ser reproduzido.

Bons microfones evitam que a voz captada seja distorcida ou tenha sua clareza prejudicada por ruído ambiente.

Alguns fabricantes possuem modelos sem fio e portáteis, que podem ser úteis em situações de crise de segurança.

 

Software de gerenciamento e controle

Com a adoção massiva de soluções convergentes, o áudio tem migrado cada vez mais para as redes TCP/IP.

Neste sentido, a adoção de protocolos como SIP (Session Initiation Protocol) e VOIP (Voice Over IP) afeta não só a telefonia corporativa e doméstica, mas também ajuda a reduzir custos em soluções de segurança.

Com um bom software de gerenciamento e controle, o responsável pela sonorização de segurança pode configurar os equipamentos de áudio, monitorar seu funcionamento (através de mecanismos de auto-teste), e definir operações automatizadas.

 

Integrações

Um bom sistema de áudio de segurança pode ser integrado a outros componentes da solução corporativa, como a detecção de incêndio ou o controle de acesso.

Assim, situações como a detecção de um foco inicial de incêndio ou a ativação do bloqueio de acesso (“lockdown”) podem gerar, automaticamente, a reprodução repetida de uma mensagem pré-gravada, até que um operador do sistema confirme que a emergência foi solucionada.

Sistemas mais sofisticados podem, inclusive, utilizar a sintetização de voz para criar mensagens de áudio a partir do software, como vemos com assistentes virtuais.

 

Fale Conosco