Como compor uma solução ideal para detecção de incêndio?

Um sistema de detecção de incêndio é fundamental para manter a segurança em uma empresa. Isso porque, a qualquer sinal de fogo, é essencial contar com uma resposta rápida para minimizar danos ao patrimônio e, sobretudo, preservar a integridade de todas as pessoas presentes no local.

O primeiro passo para instalar um sistema adequado para detecção de incêndios é definir a área em que ele deverá ser instalado, analisando criteriosamente todas as características e restrições do local. Feito isso, um projetista especializado fará um estudo baseado nas informações coletadas, bem como em todas as normas e regulamentos aplicados. Assim, será possível propor uma combinação efetiva de sensores e centrais de detecção e alarme em incêndio.

Com este projeto também será possível determinar quais os equipamentos mais indicados para uso, além da definição do local ideal para a instalação dos mesmos. Assim, a comunicação com Corpo de Bombeiros local será mais efetiva e imediata em situações de emergência.

Entre os elementos que podem ser utilizados em um sistema de detecção de incêndios estão desde sensores e alarmes até sprinklers. Veja abaixo as características de cada um:

Central de alarme: este é o equipamento responsável pela interligação de todo o sistema. Através dele é que circulam as mensagens, alertando sobre situações ou mesmo efetuando o acionamento dos demais dispositivos utilizados no sistema.

Sensor de fumaça e temperatura: Este dispositivo, que funciona como um detector para alterações de temperatura ou presença de fumaça no ambiente, pode fazer toda a diferença em uma situação de incêndio. Isso porque, ele reconhece anormalidades através de pequenos sensores instalados na área monitorada. Em caso de fumaça ou aquecimento do local, imediatamente ele envia a informação através de seu circuito eletrônico, que irá acionar o alarme e possibilitar tanto a contenção de um possível incêndio, quanto a evacuação rápida e eficiente.

Acionador manual: Equipamento muito visto em espaços comerciais, shoppings e edifícios residenciais, o acionador consiste em um pequeno botão ou caixinha vermelha que, ao ser acionado, emite imediatamente uma mensagem para a central responsável pelo local. Ele funciona como um interruptor e deve ser acionado assim que for verificado o princípio de fogo, dessa forma, será possível tomar as medidas mais indicadas para proteção do local e das vidas presentes.

Sprinkler: Também visto em áreas comerciais e residenciais com circulação de pessoas, esse dispositivo é instalado no teto e fica responsável por descarregar água no ambiente em situações de fogo. Sua estrutura contém um bulbo termo sensível, reconhecendo o fogo através da elevação da temperatura no ambiente. Ao romper esse bulbo, o dispositivo libera água, se solta e cai no chão, sendo possível cobrir uma área de aproximadamente 16 m², conforme o modelo utilizado. Assim, ao optar pela instalação do sprinkler, é ideal verificar a metragem do ambiente para calcular quantos dispositivos serão necessários para a cobertura ideal do espaço.

Lembre-se de contar com a orientação de empresas e profissionais especializados na área para garantir a segurança necessária para a sua empresa. Além disso, mantenha em dia as manutenções preventiva e corretiva de todo o sistema de detecção de incêndio, assim seus equipamentos permanecerão em condições completas de funcionamento caso sejam acionados.

ARTIGOS RELACIONADOS

Veolink implanta base avançada no Centro-Oeste

O agronegócio brasileiro vem em crescimento ano após ano, colocando o Brasil como uma das potências mundiais do setor e grande produtor e exportador de diferentes produtos, como celulose, café, soja, milho, carne bovina, açúcar e suco de laranja. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),

Saiba quais as vantagens de um sistema de segurança customizado

O tema segurança nas indústrias é extremamente relevante, pois toda organização – independentemente do setor em que se encontra- precisa dela para operar bem. Desde grandes siderúrgicas, passando por empresas portuárias e de transporte, refinarias e até mesmo universidades precisam de um plano que minimize riscos aos seus funcionários e

2024 será um bom ano para o mercado de segurança eletrônica

Em 2022, o setor de segurança eletrônica faturou R$11 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança; expectativa para este ano é  crescer dois dígitos O ano de 2023 foi muito desafiador para a economia em geral, com exceção do agro. Entretanto, a expectativa

Mercado de segurança eletrônica projeta curva de crescimento em 2024 

Para o ano que vem, a aposta é que o setor cresça dois dígitos; CEO da Veolink está otimista e reforça investimentos da empresa em inovações tecnológicas Neste ano de 2023, a Veolink investiu pesado em inovação tecnológica dos produtos próprios como a plataforma de gestão de acesso Nautilus, uma