Saiba por que a segurança eletrônica é importante na retomada das aulas presenciais

A pandemia do novo Coronavírus afetou inúmeros setores, incluindo o da educação. No entanto, o avanço da vacinação em todo o país tem proporcionado a retomada das aulas presenciais, com escalonamento de turmas, modalidade híbrida e outros recursos que visam à segurança e saúde dos alunos e professores. Um recurso que pode auxiliar neste momento é a segurança eletrônica, com dispositivos que proporcionam maior controle sobre aglomerações e, inclusive, ajudam a manter os cuidados estabelecidos pelos órgãos de saúde.

 

Durante o período da pandemia, a segurança eletrônica evoluiu muito no sentido de oferecer novas possibilidades à população. Com o intuito de proteger e tornar mais segura a retomada das atividades, alguns recursos podem ser implementados, oferecendo mais tranquilidade também aos pais. Como o distanciamento social é essencial para evitar o contágio, ele pode ser controlado através dos dispositivos eletrônicos. Um dos exemplos é o uso de câmeras de monitoramento, principalmente nos pátios e ginásios escolares.

 

É possível aliar as câmeras de vigilância a sistemas que alertam em caso de descumprimento do distanciamento social. Ou seja, se as imagens detectarem aglomeração de pessoas, automaticamente o sistema emitirá um alerta a fim de dispersar os envolvidos. Outra tecnologia são as câmeras térmicas, que verificam a temperatura das pessoas de maneira mais funcional, sem a necessidade de aferir individualmente, o que pode causar filas e aglomerações. Esse tipo de câmera possui sensores que captam a temperatura dos objetos presentes nas imagens, assim, é possível verificar imediatamente caso haja alguém com indícios de febre. As câmeras também podem auxiliar no controle do uso de máscara, evitando que as pessoas circulem sem a proteção. 

 

Cuidados essenciais na volta às aulas presenciais

 

É claro que, além dos recursos eletrônicos, é preciso que a escola, educadores e responsáveis estejam atentos a outros detalhes a fim de garantir um espaço seguro para o aprendizado dos alunos. Confira algumas dicas:

 

  • Crianças e/ou professores com sintomas gripais não devem ir à escola
  • É imprescindível o uso de máscara durante todo o período da aula e intervalo
  • Optar pelo sistema de escalonamento quando necessário
  • Higienizar as mãos com álcool em gel regularmente
  • Não dividir material escolar
  • Manter alunos e/ou professores afastados caso pertençam ou tenham familiares no grupo de risco

 

Para saber mais sobre os dispositivos de segurança eletrônica e encontrar a solução ideal para a sua instituição de ensino, acesse o site da Veolink e confira todos os nossos serviços.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Lombada eletrônica educativa pode se tornar solução em condomínios residenciais

Alguns motoristas não respeitam o limite de velocidade imposto em vias públicas, e até em locais como os condomínios residenciais. No “Maio Amarelo” marcado por campanhas de alerta sobre acidentes no trânsito, a Veolink oferece uma solução para garantir a fiscalização e a conscientização. “A instalação de uma lombada eletrônica

Soluções inovadoras e customizáveis na mineração

Setor precisa de uma segurança especializada que ajuda na performance do negócio Minas Gerais e Pará são os maiores produtores de minério de ferro do país, portanto, são os Estados que mais receberão investimentos até 2028. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Mineração-Ibram- as empresas de mineração devem investir cerca

Sistemas de segurança apresentam boa performance na vigilância do Agro

O CFTV é uma das soluções disponíveis para a segurança do agronegócio A economia do Brasil é diversificada e uma das maiores do mundo. Baseada em setores como agricultura, indústria e serviços, o país possui uma grande variedade de recursos naturais, desde terras férteis e ricos depósitos minerais. A agropecuária

Veolink implanta base avançada no Centro-Oeste

O agronegócio brasileiro vem em crescimento ano após ano, colocando o Brasil como uma das potências mundiais do setor e grande produtor e exportador de diferentes produtos, como celulose, café, soja, milho, carne bovina, açúcar e suco de laranja. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),