Segurança cibernética: você sabe o que é deep web e darknet?

O mundo da segurança virtual e o da segurança física estão cada vez mais interligados. Um exemplo disso é a possibilidade de um hacker iniciar sua invasão por meio de uma intrusão física em um data center e, a partir disso, causar grandes danos e perdas aos dados armazenados digitalmente. 

 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo laboratório DFNDR, o Brasil é o segundo país que mais sofre ataques cibernéticos, com mais de 120 milhões de ataques somente em 2018. Esse cenário nos dá uma ideia da importância da aplicação de boas práticas de segurança cibernética, tanto em contextos públicos como privados.

 

Segurança da informação x Segurança cibernética

A segurança da informação abrange tudo o que diz respeito à segurança cibernética. Por isso, a última é considerada uma ramificação da primeira. Em resumo, os conceitos significam: 

  1. Segurança da informação: são práticas focadas em garantir a proteção de dados, informações, documentos, entre outros, de todo tipo de risco, físico ou digital. 
  2. Segurança cibernética: são práticas focadas em garantir a proteção de dados, informações, documentos, entre outros, de todo tipo de risco digital. Ou seja, envolvendo o cyber espaço.

 

Para garantir a efetividade dessas práticas, é fundamental que o profissional de segurança conheça as ferramentas utilizadas pelos possíveis invasores. Por isso, neste artigo vamos abordar os conceitos de deep web e darknet. Confira!

 

Leia também: Qual a importância de um gestor de segurança em uma organização

 

Afinal, o que é Deep Web?

A internet está cheia de metáforas e analogias tentando explicar o que é a deep web. Mas a verdade é que a comparação com o iceberg é a que melhor dá conta de explicitar essa dinâmica. Portanto, vamos partir da ideia de que o topo do iceberg é a internet que conhecemos: a Surface Web, ou World Wide Web. Essa é a nossa superfície, é aonde navegamos com total liberdade de acesso por meio de canais de busca como Google, Yahoo e Bing.

 

Agora, todo o bloco de gelo que está abaixo da superfície é o que chamamos de deep web. Para enxergar e acessar essa parte da internet é preciso um pouco mais do que os buscadores convencionais. Isso porque os sites que a compõe não estão indexados, fazendo com que o acesso exija redes criptografadas, como o Tor, o i2p e o FreeNet, que ocultam a sua identidade – ou seja, as informações de IP e dados do usuário.

 

Diferentemente do que muitos pensam, a deep web não é um espaço completamente impróprio. Há, sim, o que chamamos de dark web, área onde se encontram informações indecentes e criminosas, envolvendo tráfico de drogas e de armas, por exemplo. Entretanto, esse não é o nosso foco aqui. Fora isso, há uma imensidão de dados privilegiados, que ao caírem nas mãos erradas, são capazes de causar sérios danos para a segurança cibernética das empresas.

 

E o que significa Darknet?

O conceito de darknet se trata da comunicação realizada de forma anônima entre duas pessoas na internet, utilizando um navegador específico para isso. Acontece assim: um usuário contata o outro por meio de uma conexão criptografada, feita manualmente. Com isso, eles podem se comunicar e trocar dados sem que outras pessoas possam ler ou rastrear.

 

Confundida erroneamente com o termo dark web, as darknet são redes friend-to-friend, ou seja, exigem a atuação de dois usuários para que o compartilhamento de informações seja concluído. 

 

Aliada indispensável das empresas, a segurança cibernética é fundamental para a sustentabilidade do negócio. Quer saber mais sobre esse universo? Continue acompanhando o nosso blog!

ARTIGOS RELACIONADOS

Veolink implanta base avançada no Centro-Oeste

O agronegócio brasileiro vem em crescimento ano após ano, colocando o Brasil como uma das potências mundiais do setor e grande produtor e exportador de diferentes produtos, como celulose, café, soja, milho, carne bovina, açúcar e suco de laranja. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),

Saiba quais as vantagens de um sistema de segurança customizado

O tema segurança nas indústrias é extremamente relevante, pois toda organização – independentemente do setor em que se encontra- precisa dela para operar bem. Desde grandes siderúrgicas, passando por empresas portuárias e de transporte, refinarias e até mesmo universidades precisam de um plano que minimize riscos aos seus funcionários e

2024 será um bom ano para o mercado de segurança eletrônica

Em 2022, o setor de segurança eletrônica faturou R$11 bilhões, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança; expectativa para este ano é  crescer dois dígitos O ano de 2023 foi muito desafiador para a economia em geral, com exceção do agro. Entretanto, a expectativa

Mercado de segurança eletrônica projeta curva de crescimento em 2024 

Para o ano que vem, a aposta é que o setor cresça dois dígitos; CEO da Veolink está otimista e reforça investimentos da empresa em inovações tecnológicas Neste ano de 2023, a Veolink investiu pesado em inovação tecnológica dos produtos próprios como a plataforma de gestão de acesso Nautilus, uma