Retomada das atividades com tecnologia e segurança: saiba como o controle de acesso pode ajudar

 

No universo corporativo, muitas foram as adaptações necessárias para enfrentar a pandemia do novo Coronavírus. Do trabalho remoto à retomada das atividades, as empresas precisaram se adaptar ao novo normal, desenvolvendo estratégias a fim de preservar a segurança e a saúde de seus colaboradores. Em determinadas regiões do país, algumas organizações estão dando os primeiros passos na volta das atividades presenciais e, nesse momento, as dúvidas podem surgir.

 

Nessa perspectiva, alguns dispositivos de segurança estão sendo implementados com o intuito de facilitar o momento e respeitar as normas de distanciamento que seguem em vigência. Um dos preferidos pelas empresas de diferentes portes é o controle de acesso. Os equipamentos mais procurados são aqueles que evitam o contato das mãos com qualquer superfície, o que ajuda a controlar a disseminação do vírus. Dessa forma, soluções como o reconhecimento facial, que libera a entrada do funcionário a partir da leitura das características de sua face, sem que seja necessário tocar o dedo na leitora, como é o caso da digital, estão se popularizando entre as organizações. O sistema pode, ainda, ser integrado à abertura automática da porta, por exemplo, evitando o manuseio da maçaneta. 

 

Leitoras por aproximação, que podem funcionar tanto aliadas a cartões e tags ou a aplicativos com QR-Code no smartphone do colaborador, também estão sendo implementadas em diversas situações. Em um momento delicado e cheio de incertezas, a tecnologia se mostra extremamente eficiente e é vista como uma grande aliada para a retomada das atividades profissionais. E as soluções podem ser personalizadas conforme a necessidade de cada empresa, identificando suas principais demandas e desenvolvendo dispositivos próprios para cada local. 

 

Opções para todos os perfis de estabelecimentos

 

No caso de catracas, torniquetes e portas automáticas, também é possível optar por um sistema moderno que utiliza a tecnologia para liberar a entrada de pedestres, evitando que as mãos toquem a superfície. Esse tipo de barreira é muito comum em edifícios comerciais, que além da entrada e saída de colaboradores, costumam apresentar um grande fluxo de visitantes ao longo do dia. Dessa forma, optar por uma solução de liberação automática pode ser uma grande vantagem.

 

Se você busca soluções modernas e seguras para a sua empresa e deseja saber mais sobre os dispositivos de controle de acesso, acesse o site da Veolink e confira todas as soluções que oferecemos.

ARTIGOS RELACIONADOS

Soluções inovadoras e customizáveis na mineração

Setor precisa de uma segurança especializada que ajuda na performance do negócio Minas Gerais e Pará são os maiores produtores de minério de ferro do país, portanto, são os Estados que mais receberão investimentos até 2028. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Mineração-Ibram- as empresas de mineração devem investir cerca

Sistemas de segurança apresentam boa performance na vigilância do Agro

O CFTV é uma das soluções disponíveis para a segurança do agronegócio A economia do Brasil é diversificada e uma das maiores do mundo. Baseada em setores como agricultura, indústria e serviços, o país possui uma grande variedade de recursos naturais, desde terras férteis e ricos depósitos minerais. A agropecuária

Veolink implanta base avançada no Centro-Oeste

O agronegócio brasileiro vem em crescimento ano após ano, colocando o Brasil como uma das potências mundiais do setor e grande produtor e exportador de diferentes produtos, como celulose, café, soja, milho, carne bovina, açúcar e suco de laranja. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),

Saiba quais as vantagens de um sistema de segurança customizado

O tema segurança nas indústrias é extremamente relevante, pois toda organização – independentemente do setor em que se encontra- precisa dela para operar bem. Desde grandes siderúrgicas, passando por empresas portuárias e de transporte, refinarias e até mesmo universidades precisam de um plano que minimize riscos aos seus funcionários e